Rodrigo Viga Jovem Pan x FLAMENGO

A acusação leviana do pretenso jornalista Rodrigo Viga na data de 29/05/2019 sobre a existência de um fundo ilegal e não registrado (fundo paralelo) para a aquisição de atletas pelo Flamengo é criminosa.

O pretenso jornalista mistura verdades e mentiras para criar uma matéria sensacionalista e mentirosa.

A verdade está estampada no próprio Web Site do Flamengo em sua área TRANSPARÊNCIA.

Em Assembleia do Conselho de Administração do Flamengo de 13/01/2016, foi votado e aprovado a criação de um “fundo”, consistente na emissão de CCBs (Cédula de Crédito Bancário) para substituir a captação ordinária de empréstimos bancários com juros elevados. Tal operação foi repetida em 18/01/2017, com objetivo de promover a reestruturação do Estádio Luso Brasileiro (Ilha do Urubu).

O valor da cada cédula era de R$500.000,00 e foram compradas por grandes e ilustres RN ligados ao futebol. A grande vantagem dessa operação foi a redução dos juros pagos pelo Flamengo em relação aos empréstimos que vinha pagando até então, aliado ao fato de que é muito melhor remunerar RN que bancos.

Ou seja, o jornalista acertou no valor da cota (R$500mil), acertou os compradores da cota (ilustres RN ligados ao futebol) e acertou a existência de um fundo de investimento.

A mentira foi dizer que o fundo era paralelo, Não era. O fundo foi oferecido para clientes e investidores do Banco Brasil Plural, Tudo registrado e legalizado.

Tanto que em 19/11/2017 o Fluminense anunciou a contratação do mesmo banco para fazer operação idêntica (matéria do jornal O globo).

O Atlético Mineiro, para suas intermináveis obras, também lançou mão da mesma operação junto ao mesmo banco.

A parceria entre Flamengo e Banco Brasil Plural serviu para trazer para o futebol uma nova modalidade de captação de recursos a custo mais baixo e levou para o mercado financeiro um novo produto de prateleira ligado ao futebol e que permite que torcedores ajudem o clube e se remunerem.

Foi bom para todo mundo.

Foi legal.

Foi moral

E o Flamengo precisa ser desagravado.

1 Comentário

Gilberto Prado

6 meses atrás

Não me espanta nada vindo do futebol brasileiro. Essas contratações astronômicas, tipo Arrascaeta,por 70 milhões é estranha. Aliás essa diretoria não entende nada de futebol. Esses salários altíssimos. É um espanto. É só verificar a variação patrimonial do clube e de seus dirigentes.

Responder

Escreva um comentário

Por favor seja educado. Agradecemos a compreensão
Seu e-mail não será publicado.
* Campos obrigatórios