@GrupoFlaMais flamais@flamais.com.br (21) 99372-1001 @FlaMais

FLA+   Somando pelo FLA

PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO NEGA PEDIDO DO FLA+ SOBRE ACIDENTE NA ILHA DO URUBU – TRANSPARÊNCIA EM RISCO!

 

Como noticiamos ontem, o Fla+ solicitou ao presidente do Conselho Deliberativo do Flamengo e pré-candidato à eleição presidencial do clube de 2018, Sr. RODRIGO DUNSHEE DE ABRANCHES, que outros documentos fossem requeridos junto à diretoria do Flamengo para uma melhor compreensão da matéria. Nossa intenção era conferir maior transparência ao debate que ocorrerá na reunião do dia 16/07, ocasião em que será lido o parecer da comissão de obras do conselho sobre a tragédia do desabamento dos refletores.

Dentre os documentos que solicitamos constava as Anotações de Responsabilidade Técnica (ARTs), documentos considerados indispensáveis para entendimento da matéria e apuração de eventuais responsabilidades sobre cada etapa da obra.

Também pedimos uma cópia da especificação técnica dos postes que foram adquiridos para verificar se foram repassadas para a empresa fornecedora de forma adequada e também conhecer o responsável que as elaborou.

Entretanto, o que mais nos deixou indignados foi que os documentos requeridos das quatro empresas prestadoras de serviços que trabalharam na obra, apenas a documentação de uma delas foi encaminhada para analise dos conselheiros. Qual o motivo de não disponibilizarem a documentação das outras?

O requerimento do Fla+ foi negado sob a alegação de que não há previsão estatutária que obrigue a diretoria do Flamengo a disponibilizar tais documentos.

Foi requerida a reconsideração desta decisão, tendo em vista que no entendimento do Fla+ não compete ao Presidente do Conselho a negativa do pleito, pois este foi eleito pelos conselheiros para representar os mesmos e não para “blindar” o Conselho Diretor.

O Fla+ considera que negar pedidos de informações que possam vir a esclarecer matéria de extrema relevância para o Flamengo não é atribuição do presidente do Conselho. Tal atitude é compreensível se fosse tomada pela atual diretoria do clube, que realiza seus atos e, que num regime democrático, precisa respeitar o princípio da transparência que deveria buscado por todos os poderes do Flamengo.

Embora nosso pedido tenha sido negado, o amor ao Flamengo nos impulsiona a buscar essas informações em tais documentos tanto junto aos órgãos públicos (CREA, etc.) quanto das empresas contratadas.

O Fla+ comparecerá na reunião do dia 16 com a esperança que alguma providência seja tomada e o prejuízo de milhões de reais não seja mais uma vez assumido pelo Flamengo.

Share

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *